Memorial de uma tradutora e revisora (5)

Memorial de uma tradutora e revisora (5)

Memorial de uma tradutora e revisora (5)

Olá. Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Quero apresentar um pouco do meu cotidiano com trabalhos de revisão e tradução. Para quem não sabe, a Ipsis Litteris é uma assesoria que se dedica a trabalhos que envolvam as línguas inglesa e portuguesa, além de prestar consultoria para educação básica e superior. Se vocês quiserem saber mais, entrem aqui.

Tradução de textos

Tradução de textos para o português ou para o inglês é uma atividade bastante prazerosa. A exigência de pesquisa e atualização constantes funciona como uma injeção de ânimo para mim. Toda vez que traduzo aprendo muito. Além disso, sinto-me muito feliz em poder colocar à disposição  informações as mais variadas que, até então, não podiam ser acessadas.

Revisão de textos

Revisão de textos exige também muita pesquisa e cautela. E como diziam nossos avós “caldo de galinha e cautela não fazem mal a ninguém!” O fato é que raramente autores gostam quando alguém “mexe” em seus textos. Portanto, todo cuidado é pouco.

Sempre sugiro que a primeira etapa na revisão de um texto  seja aquela em que você “passa um pente fino” nas regras gramaticais: vírgula, crase, concordância, regência etc. Mas até mesmo essas regras podem depender muito do que o cliente quer ou o que ele fará com seu texto. Por exemplo, se a revisão for de um artigo acadêmico, é necessária a consulta às regras do periódico (ABNT, Vancouver ) e dá-se preferência à norma padrão da língua.

E se o texto for usado para uma edição de HQ ou legenda de um filme de ação? Nesse caso, a revisão pode seguir outro padrão mais próximo do público-alvo daquele texto, das decisões do editor (o cliente) ou da língua falada.

No próximo post podemos conversar sobre a formação do profissional de tradução e revisão.

O que vocês acham? Deixem aqui suas perguntas.

E se tiverem um tempinho, ouçam meu podcast, Ipsis Litteris Cast.

Para ouvir, é só clicar aqui.

Aproveitem bem o dia de hoje!

Ciça Lopes

 

 

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.